Atividade antifúngica de extratos de Momordica charantia L. sobre Colletotrichum musae

Carregando...
Imagem de Miniatura

Data

2011-01-01

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Universidade Estadual Paulista (Unesp)

Resumo

Os objetivos do presente trabalho foram avaliar os efeitos de extratos de Momordica charantia sobre o crescimento micelial e a germinação de conídios de Colletotrichum musae, e a eficiência destes extratos no controle da antracnose, causada por C. musae, em bananas. Extratos aquoso e hidroetanólico, obtidos de folhas e ramos, na concentração de 50% em relação ao volume adicionado, em meio sólido, proporcionaram 71 e 65% de inibição do crescimento micelial, respectivamente, enquanto que em meio líquido, a inibição do crescimento micelial foi de 86 e 81%, respectivamente. Somente o extrato aquoso e o tiofanato metílico, nas concentrações de 50% e 1000 µg mL-1 respectivamente, proporcionaram 100% de inibição da germinação de esporos de C. musae. Os extratos metanólico e aquoso inibiram em 80 e 70%, respectivamente, o desenvolvimento das lesões em bananas, quando aplicados até dois dias antes da inoculação do fungo. Estes resultados foram semelhantes ao tratamento com tiofanato metílico, que inibiu 80% do desenvolvimento das lesões. Confirma-se a presença de substância antifúngica nos extratos de M. charantia e outros estudos devem ser realizados para viabilizar seu uso no controle da antracnose da banana.
The aims of the present work were to evaluate the effects of Momordica charantia extracts on mycelial growth and conidial germination of Colletotrichum musae, as well as the efficiency of these extracts in controlling anthracnose caused by C. musae in bananas. Water and hydroethanol extracts were obtained from leaves and branches at 50% concentration relative to the added volume. In solid medium, extracts led to 71 and 65% mycelial growth inhibition, respectively, whereas in liquid medium the mycelial growth was inhibited at 86 and 81%, respectively. Only water extract and thiophanate-methyl, at 50% and 1000 µg mL-1, respectively, resulted in 100% inhibition of C. musae spore germination. Methanol and water extracts inhibited by 80 and 70%, respectively, the development of lesions in bananas when applied until two days before fungal inoculation. These results were similar to those of the treatment with thiophanate-methyl, which inhibited 80% development of lesions. The presence of antifungal substance was confirmed in M. charantia extracts. Future studies must be performed to make its use viable for the control of anthracnose in bananas.

Descrição

Palavras-chave

Musa spp., melão-de-são-caetano, antracnose, extratos vegetais, controle alternativo, Musa spp., bitter melon, anthracnose, plant extracts, alternative control

Como citar

Revista Brasileira de Plantas Medicinais. UNESP, v. 13, n. 3, p. 337-341, 2011.