Efeito da fotobiomodulação na reparação de fraturas femorais em ratas com osteoporose experimentalmente induzida

Carregando...
Imagem de Miniatura

Data

2023-02-22

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Universidade Estadual Paulista (Unesp)

Resumo

Para que a reparação óssea de fraturas aconteça é fundamental que haja homeostasia, entretanto algumas condições sistêmicas podem influenciar negativamente neste processo de reparo, por algumas condições inflamatórias crônicas e alterações na microarquitetura do tecido ósseo. Para isso, 18 ratas adultas, com 6 meses de idade, foram inicialmente submetidas à ovariectomia bilateral, para indução de osteoporose, sendo que após 90 dias, as ratas foram submetidas às fraturas femorais e fixação com placas e parafusos do sistema 1,5 mm. As ratas foram divididas aleatoriamente em FBM (n=9), aquelas que foram irradiadas no período trans-cirúrgico com laser de baixa potência e SFBM (n=9), as que não foram irradiadas. Nos animais do grupo FBM, foi utilizado laser de baixa potência com comprimento de onda de 808 nm, área do spot de 0,0283 cm2, potência de 100 mW durante 60 segundos, energia de 6 J/ponto, densidade de energia de 212 J/cm2, de modo pontual em 5 pontos ao redor de todo o “gap” reparacional, seguindo as aplicações uma vez ao dia, durante 8 dias de pós-operatório com um intervalo de 24 horas. Os animais foram eutanasiados aos 14 e 42 dias pós-operatórios, e as amostras foram encaminhadas para análises microtomográfica, histométrica e imuno-histoquímica. Os dados foram submetidos a análise estatística (p<0,05). A análise microtomográfica não demonstrou diferenças estatísticas entre os grupos, em nenhum período experimental (p>0,05). A histometria evidenciou maior área de tecido ósseo neoformado no grupo FBM em comparação ao grupo SFBM (p<0,05), corroborando com o resultado imuno-histoquímico em que se notou maior imunomarcação de TGF-B e VEGF. Conclui-se que a utilização da terapia de fotobiomodulação por meio da irradiação com laser de diodo infra-vermelho melhorou o reparo de fraturas em fêmures de ratas com osteoporose experimentalmente induzida.
Homeostasis is essential for bone repair of fractures to occur, however some systemic conditions may negatively influence this repair process, due to some chronic inflammatory conditions and changes in the microarchitecture of bone tissue. For this, 18 adult rats, aged 6 months, were initially submitted to bilateral ovariectomy, to induce osteoporosis, and after 90 days, the rats were submitted to femoral fractures and fixation with plates and screws of the 1.5 mm system . Rats were randomly divided into FBM (n=9), those that were irradiated in the trans-surgical period with low power laser, and SFBM (n=9), those that were not irradiated. In animals from the FBM group, a low power laser was used with a wavelength of 808 nm, spot area of 0.0283 cm2, power of 100 mW for 60 seconds, energy of 6 J/point, energy density of 212 J /cm2, punctually in 5 points around the entire reparative “gap”, following the applications once a day, during 8 postoperative days with an interval of 24 hours. The animals were euthanized at 14 and 42 days after surgery, and the samples were sent for microtomographic, histometric and immunohistochemical analyses. Data were submitted to statistical analysis (p<0.05). The microtomographic analysis did not demonstrate statistical differences between the groups, in any experimental period (p>0.05). Histometry showed a greater area of newly formed bone tissue in the FBM group compared to the SFBM group (p<0.05), corroborating the immunohistochemical result in which greater immunostaining of TGF-B and VEGF was noted. It is concluded that the use of photobiomodulation therapy through infrared diode laser irradiation improved the repair of fractures in femurs of female rats with experimentally induced osteoporosis.

Descrição

Palavras-chave

Terapia com luz de baixa intensidade, Fêmur Fraturas, Osteoporose, Lasers, Osteoporosis

Como citar