Avaliação in vitro da citotoxicidade e potencial de irritação de conservantes antimicrobianos utilizados em cosméticos

Carregando...
Imagem de Miniatura

Data

2018-01-19

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Universidade Estadual Paulista (Unesp)

Resumo

Cosméticos são usados pelo homem desde a antiguidade e o consumo desse segmento vem aumentando a cada ano, praticamente imune a crises. O Brasil é o quarto maior mercado de cosméticos no mundo, ficando atrás apenas dos Estados Unidos, China e Japão, segundo dados da Associação Brasileira de Higiene Pessoal, Perfumaria e Cosméticos. Dentre as matérias primas que mais causam reações alérgicas estão os conservantes, corantes e composições aromáticas. Assim sendo, a preocupação com a segurança dos conservantes cosméticos deve ser intensificada. Grande importância é dada ao assunto atualmente, existindo a preocupação com o potencial de irritação e toxicidade para o consumidor e não apenas com o aspecto microbiológico. Desta forma, o presente trabalho teve por objetivo avaliar a citotoxicidade e potencial de irritação de conservantes antimicrobianos que são utilizados em cosméticos. Foram realizados ensaios de citotoxicidade, através do método MTT, em células de fibroblastos humano (HDFa), células de queratinócitos humano (HaCaT) e células de carcinoma hepatocelular humano (HepG2) e potencial de irritação em ovos embrionados de galinha através do método HET-CAM. Foram utilizados os conservantes: fenoxietanol, mistura de fenoxietanol e metilisotiazolinona (Fenox/Mit), mistura de metilcloroisotiazolinona e metilisotiazolinona (CMit/Mit), metilparabeno e propilparabeno, que são amplamente utilizados em cosméticos. Os conservantes mais citotóxicos e com maior pontuação de irritação (PI) considerados irritantes, foram: fenoxietanol (HaCat IC50: 0,237 mg/mL; HDFa IC50: 0,200 mg/mL; HepG2 IC50: 0,248 mg/mL; PI: 16) e Fenox/Mit (HaCat IC50: 0,156 mg/mL; HDFa IC50: ~0,056 mg/mL; HepG2 IC50: 0,119 mg/mL; PI: 10). Os demais conservantes, CMit/Mit (HaCat: não tóxico; HDFa: não tóxico; HepG2: >0,0045 mg/mL), propilparabeno (HaCat IC50: ~0,200 mg/mL; HDFa IC50: >0,200 mg/mL; HepG2: 0,039 mg/mL) e metilparabeno (HaCat IC50: >0,400 mg/mL; HDFa IC50: >0,400 mg/mL; HepG2: 0,062 mg/mL), apresentaram baixa citotoxicidade nas linhagens HaCaT e HDFa, e uma citotoxicidade mais acentuada na linhagem HepG2. No ensaio HET-CAM, CMit/Mit (PI: 5) e metilparabeno (PI:6) foram considerados moderadamente irritantes, e o propilparabeno (PI: 0) foi classificado como praticamente não irritante. Diante destes resultados, foi possível concluir que CMit/Mit, propilparabeno e metilparabeno apresentaram resultados que viabilizam sua continuidade como conservantes em cosméticos; porém é necessária a realização de outros ensaios para avaliar de maneira mais precisa a segurança desses conservantes, assim como para os demais conservantes testados.

Descrição

Palavras-chave

Conservantes antimicrobianos, cosméticos, segurança

Como citar