Osseointegração de implantes usinados e oxidados em seio maxilar preenchido por coágulo com ou sem osso autógeno: estudo histológico, histométrico e de RFA em macacos

Carregando...
Imagem de Miniatura

Data

2005-11-28

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Universidade Estadual Paulista (Unesp)

Resumo

O objetivo deste estudo experimental foi comparar histologicamente o preenchimento do assoalho do seio maxilar por coágulo local com ou sem a associação de osso autógeno (controle), bem como investigar a osseointegração em duas diferentes superfícies de implante sob essas condições, através de medidas histométricas, análises histológicas e em freqüência de ressonância (RFA). Quatro macacos prego (tufted capuchin) tiveram todos os pré-molares e os primeiros molares superiores extraídos. Após quatro meses de reparo, os animais foram submetidos a cirurgia para acessar o assoalho do seio maxilar, através de uma janela óssea, para elevação da membrana do seio. O seio direito foi deixado para que se reparasse espontaneamente (somente coágulo), enquanto o esquerdo foi preenchido com enxerto ósseo autógeno. A membrana dos seios foram mantidas elevadas pela inserção simultânea de dois implantes (um usinado e outro oxidado eletroliticamente, Sistema Branemark®, Nobel Biocare) em cada lado da maxila. A estabilidade dos implantes foi acessada através da freqüência de ressonância (RFA, Ostell®) no momento da fixação dos implantes e no dia do sacrifício. Com a injeção de fluorocromos foi possível investigar o processo de neoformação óssea nos animais bem como relacioná-lo às diferentes superfícies dos implantes. Os animais foram sacrificados 6 meses após a cirurgia para análise histológica e de histomorfometria (contato-osso-implante - BIC, área de osso nas roscas - BA, e área de osso em um retângulo desenhado - BAR). Concluímos que não houve diferença entre o seio preenchido somente com coágulo local e o seio preenchido com osso autógeno, em relação à RFA, BIC, BA e BAR...
This experimental study aimed at comparing histologically the use of coagulum alone or autogenous bone graft (control) for sinus floor augmentation procedures as well as investigating the role played by implants surface on osseointegration under such circumstances, as measured by histological, histometric and resonance frequency analysis (RFA). Four tufted capuchin monkeys had all upper premolars and 1st molar extracted bilaterally. Four months later the animals underwent maxillary sinus floor augmentation surgery using the window technique. The right sinus was left to heal spontaneously (coagulum alone), whilst the left sinus was filled with autogenous bone graft. The Schneider's membrane was kept elevated by insertion of two implants (machined and oxidized, Bränemark System) in both sinuses. Implant stability was assessed through resonance frequency analysis (RFA, Osstell) at installation and at sacrifice. The pattern of bone formation in all experimental sites as well as related to the different implants surface was investigated using fluorochromes. The animals were sacrificed 6 months after MSFA for histology and histomorphometry (bone-to-implant contact - BIC, bone area in threads - BA, and bone area in rectangle - BAR). The results showed no difference between coagulum and bone graft sites regarding RFA, BIC, BA and BAR. As to BIC, the oxidized implants exhibited improved integration compared with machined ones. Oxidized implants showed higher BA compared to machined implants in bone grafts. The amount of bone tissue do not differ in coagulum alone and autogenous bone sites. Histologically, new bone is frequently deposited in contact with Schneider's membrane in coagulum alone sites, confirming the osseoinductive potential of the membrane. The oxidized implants should be preferred to machined implants in sinus floor augmentation procedures.

Descrição

Palavras-chave

Implantes dentarios endoosseos, Implantes dentários osseointegrados, Ossos - Enxerto, Macaco, Seio maxilar, Transplante ósseo, Implante dentário, Osseointegração, Dental implants, Bone transplantation, Maxillary sinus, Osseointegration

Como citar

PALMA, Vinícius Canavarros. Osseointegração de implantes usinados e oxidados em seio maxilar preenchido por coágulo com ou sem osso autógeno: estudo histológico, histométrico e de RFA em macacos. 2006. 93 f. Tese (doutorado) - Universidade Estadual Paulista, Faculdade de Odontologia de Araçatuba, 2006.