Ampliação do Ensino Fundamental para nove anos: entre as normatizações da política educacional, o movimento teórico e as representações sociais dos profissionais da escola pública

Carregando...
Imagem de Miniatura

Data

2011

Orientador

Coorientador

Pós-graduação

Curso de graduação

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Tipo

Artigo

Direito de acesso

Acesso abertoAcesso Aberto

Resumo

Resumo (inglês)

This paper aims to analyse the social representations of professional education groups of two schools (a city school and a state one) about the policy of extending primary education to nine years. Some relationships between the individual and social nature of social representations were made clear, and the reasons why public schools have been carry on traditional pedagogical practices were investigated. The research consisted of interviews with the directors and coordinators of both schools. The conclusion was that these professionals attribute positive characteristics to the policy, but they do not know its origins or its bases; the text of the policy presents some progressive aspects, but the contradictions resulted from the government guidelines end up encouraging historically experienced practices, which makes it diffi cult to reorganise the school work environment.

Resumo (português)

O objetivo desse artigo é analisar as representações sociais de grupos de profi ssionais da educação de duas escolas (municipal e estadual) sobre a política de ampliação do Ensino Fundamental de nove anos. Buscou-se explicitar algumas inter-relações entre a natureza individual e social das representações sociais, e compreender alguns motivos pelos quais a escola pública vem reproduzindo as práticas pedagógicas tradicionais. A pesquisa envolveu entrevista com os diretores e coordenadores das duas unidades escolares. Concluiu-se que os profi ssionais entrevistados atribuem características positivas à política, entretanto não conhecem as raízes de sua constituição e as razões que a fundamentam; o texto da política apresenta aspectos progressistas, mas as contradições emanadas das diretrizes governamentais acabam por incentivar as práticas historicamente vivenciadas, difi cultando a reorganização do trabalho na escola.

Descrição

Palavras-chave

Idioma

Português

Como citar

Práxis Educativa, v. 6, p. 177-191, 2011.

Itens relacionados