Consolidação da ciência matemática ocidental nas filosofias cartesiana e kantiana

Carregando...
Imagem de Miniatura

Data

2021-03-08

Autores

Shintani, Rodolfo Masaichi [UNESP]

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Universidade Estadual Paulista (Unesp)

Resumo

Ao longo da História diferentes são os eventos que caracterizam uma determinada época. No período da Era Moderna uma transformação nas verdades fundantes do pensamento europeu é possibilitada pelos cientistas da época que ao se defrontarem com eventos que não conseguiam ser interpretados pela visão de mundo vigente, se colocam em movimento de erigir novas verdades, as quais possibilitassem interpretar a realidade com a qual se defrontavam. Nesse movimento reflexivo, uma ideia de ciência vai sendo forjada, a qual passa a substituir e ressignificar o sentido de ciência herdado da antiguidade. Junto à ressignificação das ciências ocorre uma ressignificação da matemática que antes entendida como um saber teórico e abstrato passa a ser considerado um saber que possibilita a aplicação, seja de modo teórico ou de modo prático. Sendo assim, nosso objetivo com esse trabalho foi compreender o que se mostra nesse movimento da Era Moderna por meio de uma pesquisa hermenêutica que tem como questão: “o que a matemática é para a Era Moderna à luz da filosofia de Descartes e Kant?”. Eles são filósofos significativos, pois estruturam correntes filosóficas e se debruçaram acerca da possibilidade do conhecimento. René Descartes propõe o racionalista no qual enxerga na Matemática o ideal de ciência, enquanto Kant pensa a Matemática como um conhecimento sintético a priori. Nesse sentido, a Matemática que antes se destacava por seu carácter abstrato e teórico passa a apresentar validade em aplicações seja em outras ciências ou na mensuração do mundo. Tal compreensão de Matemática como apresentaremos é carregada e se apresenta nos aspectos da Matemática Contemporânea.
Throughout history, different events characterize a particular era. In the Modern Era period, a transformation in the founding truths of European thought is made possible by scientists of that time who, when facing events that could not be interpreted by the then current worldview, set new truths they believed would make possible to interpret the reality they faced. In this reflexive movement, an idea of science is being forged, which starts to replace and reframe the sense of science inherited from antiquity. Along with the re-signification of sciences, there is a re-signification of mathematics, previously understood as theoretical and abstract knowledge, it comes to be thought as knowledge with application, either in a theoretical or in a practical way. Therefore, our objective with this work was to understand what is shown in this particular movement of the Modern Era through a hermeneutical research that has the question: “what is mathematics for the Modern Era in the light of Descartes' and Kant's philosophies?”. They are significant philosophers as they structure different philosophical currents and research the possibility of knowledge. René Descartes proposes the rationalist in which mathematics is understood as the ideal of science, while Kant thinks mathematics as a priori synthetic knowledge. In this sense, Mathematics, which previously stood out for its abstract and theoretical characteristics, has validity in applications either in other sciences or in the measurement of the world. Such understanding of Mathematics as we will present in this work is carried on and presents itself in the aspects of Contemporary Mathematics.

Descrição

Palavras-chave

Filosofia da matemática, Hermenêutica, Era Moderna, Descartes, Kant, Philosophy of Mathematics, Hermeneutics, Modern Era

Como citar