Consumo de álcool, uso de tabaco e a associação com a doença periodontal em gestantes

Carregando...
Imagem de Miniatura

Data

2023-06-16

Autores

Dias, Laise Mayne [UNESP]

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Universidade Estadual Paulista (Unesp)

Resumo

O consumo de álcool e o uso de tabaco por gestantes são hábitos que interferem no desenvolvimento fetal, responsáveis por distintas alterações teratogênicas e cognitivas. Hábitos nocivos, quando associados a doença periodontal materna, podem impactar na saúde bucal da gestante, intensificando os danos no periodonto, além da possibilidade de desencadear condições de parto prematuro e baixo peso ao nascer. O objetivo neste trabalho foi verificar o consumo de álcool e o uso de tabaco por grávidas e analisar a associação entre esses fatores e a doença periodontal. Para realizar a pesquisa, foram analisados 1272 prontuários de gestantes cadastradas em um programa de atenção pré-natal em um município do estado de São Paulo, Brasil, no período de 2000 a 2019. A análise estatística foi realizada com o programa BioEstat, de livre distribuição, para verificar a associação entre hábitos de consumo de álcool e o uso de tabaco com a doença periodontal, foi empregado o teste de associação Qui-quadrado, ao nível de significância de 5%. Os resultados obtidos mostraram que 2,12% (n=27) das gestantes, consumiam bebida alcóolica pelo menos uma vez por semana e 8,88% (n=113) eram tabagistas. Dentre as grávidas tabagistas, 98,23% (n=111) fumavam todos os dias; 94,69% (n=107) apresentavam sangramento gengival à sondagem e 56,64% (n=64) apresentaram perda de inserção periodontal acima de 3 mm. Houve a associação entre doença periodontal e hábito de tabagismo (p < 0,0001). Dentre as mulheres que consumiam álcool pelo menos uma vez por semana, 37,03% (n=10) apresentaram sangramento gengival. Conclui-se que algumas gestantes consumiam álcool e faziam o uso de tabaco. Há associação entre o hábito de fumar e a doença periodontal.
Alcohol consumption and tobacco use by pregnant women are habits that interfere with fetal development, responsible for different teratogenic and cognitive changes. Harmful habits, when associated with maternal periodontal disease, may impact the pregnant woman's oral health, intensifying damage to the periodontium, in addition to conditions of premature birth and low birth weight. The aim of this study was to verify the consumption of alcohol and tobacco by pregnant women and analyze the association of this factors with periodontal disease. To carry out the research, 1272 medical records of pregnant women registered in a prenatal care program in a city in the state of São Paulo, Brazil, from 2000 to 2019 were analyzed. The statistical analysis was executed with the freely distributed BioEstat program, and to verify the association between the habit of alcohol consumption and tobacco use with periodontal disease, the Qui-quadrado association test was used, at a significance level equal to 5%. The results obtained were that 2.12% (n=27) pregnant women consumed alcohol at least once a week and 8.88% (n=113) were smokers. Among pregnant smokers, 98.23% (n=111) smoked every day, 94.69% (n=107) had gingival bleeding on probing, and 56.64% (n=64) adopted periodontal attachment loss above 3 mm. There was an association between periodontal disease and smoking (p < 0.0001). Between women who consume alcohol at least once a week, 37.03% (n=10) had gingival bleeding. It was concluded that pregnant women consumed alcohol and used tobacco. There is an association between tobacco smoking and periodontal disease.

Descrição

Palavras-chave

Tabagismo, Gestantes, Doenças periodontais, Bebidas alcoólicas Consumo, Tobacco use disorder

Como citar