Análise histológica e histomorfométrica do processo de reparo de defeitos ósseos em ratos diabéticos preenchidos com osso autógeno e recobertos por membrana de matriz óssea homógena ou por membrana de politetrafluoretileno

Carregando...
Imagem de Miniatura

Data

2014-08-11

Autores

Timóteo, Carlos Alberto [UNESP]

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Universidade Estadual Paulista (Unesp)

Resumo

Purpose: To carry out histological and histomorphometric analysis of the bone repair process in diabetic rats filled with autogenous bone graft and covered with homogenous demineralized bone matrix membrane or expanded polytetrafluoroethylene membrane (e-PTF). Materials and Methods: In order to obtain the homogenous membrane, 40 healthy animals not included in the experimental group were used. In the experiment 120 male rats (Rattus norvegicus albinus, Wistar) weighing approximately 250g were divided into two groups. Group I (IC) had no systemic alterations (Control) and received an intravenous citrate buffer injection at 0.01 M, pH 4.5, while Group II (Diabetic) or IID received an intravenous injection of streptozotocin (Sigma-Aldrich) dissolved in citrate buffer at 0.01M, ph 4.5 in a concentration of 35 mg/kg. After glycemic control, the rats with no systemic alterations (Control group) and the diabetic rats were subdivided into three subgroups, as follows: SM - surgical cavity of left tibia was filled with autogenous bone grafting not covered by membrane; MH - bone grafting covered by homogenous membrane; and MX - bone grafting covered by expanded polytetrafluoroethylene membrane (e-PTFE). The animals were euthanized at 10 and 60 days and the tibiae were submitted to routine laboratorial processing for histological and histomorphometric analysis. Results: At 10 days, there were no statistically significant differences between diabetic and non-diabetic rats which had their wounds covered or not covered with the membranes. However, at 10 days the bone tissue of the diabetic group was qualitatively worse in comparison to that of the control group. At 60 days a delay was found in the bone repair process in wounds covered by membranes when compared to the group without membrane, regardless of the systemic state. At 60 days...
Proposição: O objetivo deste trabalho foi analisar histologicamente e histomorfometricamente o processo de reparo de defeitos ósseos em ratos diabéticos preenchidos com osso autógeno e recoberto por membranas de matriz óssea homógena ou politetrafluoretileno expandido (PTFe). Materiais e métodos: Para a obtenção da membrana homógena foram utilizados 40 animais saudáveis, não incluídos no grupo experimental. No experimento foram utilizados 120 ratos (Rattus norvegicus albinus, Wistar) machos, com peso aproximado de 250 gramas, divididos em dois grupos: o grupo I (IC), sem alterações sistêmicas (Controle) recebeu injeção de tampão citrato a 0,01M, ph 4,5, pela via endovenosa e o grupo II (Diabético) ou IID recebeu pela mesma via de administração (veia peniana) injeção de estreptozotocina (Sigma-Aldrich) dissolvida em tampão citrato a 0,01M, ph 4,5, em uma concentração de 35mg/Kg. Após controle glicêmico os ratos sem alterações sistêmicas (grupo controle) e diabéticos foram subdivididos em três subgrupos de experimentos: SM - a cavidade cirúrgica da tíbia esquerda foi preenchida com enxertos ósseos autógenos, não sendo recoberta por membrana, MH - a cavidade também preenchida com enxertos ósseos foi recoberta por membrana homógena e MX - o recobrimento foi feito com membrana sintética de PTFe. Os animais foram eutanaziados aos 10 e 60 dias e as tíbias foram submetidas ao processamento laboratorial de rotina para análise histológica e histométrica. Resultados: Aos 10 dias não foram encontradas diferenças estatisticamente significantes entre os diabéticos e não-diabéticos que tiveram suas feridas recobertas ou não com as membranas. No entanto, nesse tempo, o tecido ósseo do grupo diabético apresentou-se qualitativamente pior se comparado ao do grupo controle. Aos 60 dias constatou-se atraso...

Descrição

Palavras-chave

Diabetes, Ossos - Enxerto, Transplante homologo, Transplante autólogo, Regeneração tecidual guiada

Como citar

TIMÓTEO, Carlos Alberto. Análise histológica e histomorfométrica do processo de reparo de defeitos ósseos em ratos diabéticos preenchidos com osso autógeno e recobertos por membrana de matriz óssea homógena ou por membrana de politetrafluoretileno. 2014. 76 f. Tese (doutorado) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, Faculdade de Odontologia de Araçatuba, 2014.