Análise tridimensional da barra palatina e arco contínuo de NiTi para correção da giro-versão e expansão de molares

Carregando...
Imagem de Miniatura

Data

2018-03-12

Autores

Ledra, Ingrid Müller

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Universidade Estadual Paulista (Unesp)

Resumo

Objetivo: Quantificar, in vitro e tridimensionalmente, o sistema de força gerado durante o uso da barra palatina de beta-titânio 0,032’’ x 0,032’’ (BP) e arco continuo (AC) níquel titânio 0,016’’ (NiTi) para giro-versão e expansão do primeiro molar superior. Materiais e Métodos: Duas pesquisas científicas foram realizadas e redigidas em dois artigos científicos para avaliar os objetivos apresentados. Resultados: A BP quando utilizada para correção da giro-versão do primeiro molar produziu força vestíbulo palatina, mésio-distal e momento no centro de resistência (Net Mz) maiores que o AC. Nos segundos molares não foram encontradas diferenças em relação a força mésio-distal e momento, mas o AC apresentou força vestíbulo palatal (0,04N). Para expansão do primeiro molar superior as forças mésio distais foram aproximadas para as duas mecânicas a força mésio-distal foi maior na BP (-0,60N) quando comparada ao AC (-0,08N) já o momento foi calculado pelo centro de resistência onde Net Mz da BP teve resultados maiores que o AC. No segundo molar não existiram forças significantes com a mecânica de BP enquanto no AC observou-se forças colaterais de distalização e lingualização além de um Net Mz bastante baixo. Conclusão: Para giro-versão do primeiro molar superior a BP gera forças e momentos de maior magnitude que o AC. No entanto, no segundo molar, forças vestíbulo palatais são maiores no AC. Na mecânica de expansão no primeiro molar as forças transversais são parecidas nas duas mecânicas e existe um momento de giro indesejado maior na BP que no AC. Enquanto no segundo molar os efeitos colaterais só são sentidos na mecânica de AC.
Objective: To quantify, in vitro and three-dimensional, the force system generated by a palatine bar (PB) beta-titanium 0.032 "x 0.032" and continuous arch (CA) NiTi 0.016 to derotation and expansion of the maxillary first molar. Methods and Materials: Two research were written in two scientific articles to evaluate the objectives. Results: The PB when used to derotation the molar produced vestibular palatine, mesio-distal force and moment in the center of resistance (Net Mz) greater than the CA. In second molars were not found moment, just vestibular palatine force (0.04N). For the molar expansion mesio-distal force was higher in PB (-0.60N) than in CA (-0.08N) and the momentum was calculated by the center of molar resistance. Net Mz of PB had higher results than CA. In the second molar there were no significant forces with PB mechanics while in CA we observed forces of distalization and lingualization besides a low Net Mz. Conclusion: For the first molar derotation PB generates forces and moments of greater magnitude than the CA. However, in the second molar, palatal vestibular forces are higher in CA. In the expansion mechanics in the first molar, the transverse forces are similar in two mechanicals and there is a greater unwanted moment of rotation in the PB than in CA. While in the second molar side effects are only felt in the mechanics of CA.

Descrição

Palavras-chave

Dente molar, Técnica de expansão palatina, Fenômenos biomecânicos, Molar tooth, Palatine expansion technique, Biomechanical phenomena

Como citar