Efeitos da Heterogeneidade de Variância Residual entre Grupos de Contemporâneos na Avaliação Genética de Bovinos de Corte

Carregando...
Imagem de Miniatura

Data

2002-07-01

Autores

Carvalheiro, Roberto [UNESP]
Fries, Luiz Alberto
Schenkel, Flávio Schramm
Albuquerque, Lucia Galvão de [UNESP]

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Sociedade Brasileira de Zootecnia

Resumo

O objetivo deste estudo foi investigar, por meio de dados simulados, o efeito da heterogeneidade de variância residual entre grupos de contemporâneos (GC) sobre as avaliações genéticas de bovinos de corte, e comparar o uso de uma avaliação genética ponderada (R¹Isigmae²) em relação à avaliação que pressupõe homogeneidade de variância (R=Isigmae²). A característica estudada foi ganho de peso pós-desmame corrigido para 345 dias, sendo esta simulada com variância fenotípica de 300 kg² e herdabilidade igual a 0,4. A estrutura de um conjunto real de dados foi utilizada para fornecer os GC e os pais referentes às observações de cada animal. Cinco níveis de heterogeneidade de variância residual foram considerados de forma que os componentes de variância fossem, na média, iguais aos da situação de homogeneidade de variância. Na medida em que níveis mais acentuados de heterogeneidade de variância residual foram considerados, os animais foram selecionados dos GC com maior variabilidade, especialmente com pressão de seleção intensa. em relação à consistência de predição, os produtos e as vacas tiveram seus valores genéticos preditos mais afetados pela heterogeneidade de variância residual do que os touros. O fator de ponderação utilizado reduziu, mas não eliminou o efeito da heterogeneidade de variância. As avaliações genéticas ponderadas apresentaram resultados iguais ou superiores àqueles obtidos pelas avaliações que assumiram homogeneidade de variância. Mesmo quando não necessário, o uso de avaliações ponderadas produziu resultados não inferiores às avaliações que assumiram homogeneidade de variância.
The objective of this study was to investigate, via simulated data, the effect of heterogeneity of residual variance among contemporary groups (CG) on genetic evaluation of beef cattle, and to compare a weighted genetic evaluation procedure (R¹Isigmae²) with one that assumes homogeneity of variances (R = Isigmae²). Different data sets of postweaning weight gain, adjusted to 345 days, were simulated with and without heterogeneity of residual variance, using a phenotypic variance of 300 kg² and a true heritability of 0.4. A real data set was used to provide the CG and parents related to each animal observation. Results showed that, when high levels of heterogeneity of residual variance were considered, animals were selected from CG with higher variability, especially with intense selection. With respect to prediction consistency, non parent animals and cows had their predicted breeding values more affected by heterogeneity of residual variance than sires. The weighed factor used reduced, but did not eliminate, the effect of heterogeneity of residual variance. The results of weighted genetic evaluations were similar or superior to those from evaluations that assumed homogeneity of variances. Even when the variances were homogeneous, the weighed genetic evaluations yielded results that were not inferior than those from the usual evaluations, which assumed homogeneity of variances.

Descrição

Palavras-chave

accuracy, consistency, Simulation, weighed estimate, acurácia, consistência, estimação ponderada, Simulação

Como citar

Revista Brasileira de Zootecnia. Sociedade Brasileira de Zootecnia, v. 31, n. 4, p. 1680-1688, 2002.