Análise do reparo ósseo da superfície de implante revestida com raloxifeno através das análises topográfica, biomecânica, histológica, histométrica e imunoistoquímica

Carregando...
Imagem de Miniatura

Data

2021-05-10

Autores

Reis, Erik Neiva Ribeiro de Carvalho [UNESP]

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Universidade Estadual Paulista (Unesp)

Resumo

Introdução: A fim de melhorar a osseointegração, pesquisas tem buscado tratamentos para superfícies de implantes. Objetivo: Avaliar resposta óssea na interface osso/implante, em modelo padronizado em tíbia de rato, de superfícies de implantes de titânio comercialmente puro (Ti-cp) tratadas com raloxifeno (RLX). Materiais e Métodos: Foram utilizados 144 implantes de Ti-cp, divididos em dois grupos (n=36) de acordo com o tratamento de superfície: 1-Controle (CRT); e 2-RLX. Após tratamentos, cada animal recebeu um implante em cada tíbia. Os animais foram eutanaziados após 7, 15, 30 e 40 dias para análises histológica, histométrica e imunoistoquimica. Dados quantitativos foram submetidos à ANOVA dois fatores e pós-teste de Tukey (α=0,05). Resultados: A análise histológica aos 7 dias do grupo RLX apresentou maior quantidade de tecido conjuntivo comparada ao grupo CRT. Nos demais períodos, a modelação óssea foi semelhante. A análise histométrica, em relação à área óssea neoformada (AON), apresentou diferença significante entre RLX e CRT após 7 (p=0,005) e 40 (p=0,04) dias. Em relação à análise de extensão linear de contato entre tecido ósseo e superfície do implante (ELCOI), houve diferença significante entre RLX e CRT após 7 e 15 dias (p=0,003). Na análise imunoistoquímica aos 40 dias, RLX apresentou menos matriz óssea mineralizada e AON em relação ao CRT. Conclusão: Uso do RLX para modificação de superfície de implante demonstrou características de AON semelhantes ao CRT.
Background: To improve osseointegration, researches have sought implant surface treatments. Purpose: To evaluate bone response at bone/implant interface, in standardized rat tibia model, of commercially pure titanium (cp-Ti) implant treated with raloxifene (RLX). Materials and Method: 144 cp-Ti implants were divided into two groups (n=36) according to the surface treatment: 1-Control (CRT); and 2-RLX. After treatments, each animal received one implant in each tibia. The animals were euthanized after 7, 15, 30 and 40 days for histological, histometric and immunohistochemical analysis. Quantitative data were submitted to two-way ANOVA and Tukey’s test (α=0.05). Results: Histological analysis at 7 days in RLX showed greater amount of connective tissue compared to CRT. In other timepoints, bone remodeling was similar. Histometric analysis, regarding the newly formed bone area (NBA), showed significant difference between RLX and CRT after 7 (p=0.005) and 40 (p=0.04) days. Regarding the analysis of linear extension of contact between bone tissue and implant surface (LECBI), there was significant difference between RLX and CRT after 7 and 15 days (p=0.003). In the immunohistochemical analysis at 40 days, RLX showed less mineralized bone matrix and NBA compared to CRT. Conclusion: Use of RLX to modify implant surface demonstrated NBA characteristics similar to CRT.

Descrição

Palavras-chave

Implantes dentários, Cloridrato de Raloxifeno, Titânio, Dental implants

Como citar