Projetos de vida de estudantes cotistas de engenharia: um estudo baseado nos Modelos Organizadores do Pensamento e nas vivências acadêmicas

Carregando...
Imagem de Miniatura

Data

2023-12-08

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Universidade Estadual Paulista (Unesp)

Resumo

Esta pesquisa teve o objetivo de analisar os Modelos Organizadores do Pensamento e vivências acadêmicas que estudantes cotistas de Engenharia, veteranos na Unesp, abstraem sobre seus Projetos de Vida. Mais especificamente, buscou-se investigar relações entre vulnerabilidade social, modelos organizadores, vivências acadêmicas e projetos de vida desses estudantes. A relevância do tema se deve à importância de se compreender como os projetos de vida de jovens adultos estão inter-relacionados à inclusão social, no Ensino Superior, nos cursos de Engenharia, visto que o curso de graduação é considerado um dos principais vetores para a efetivação desses projetos, detentor de especificidades e vivências acadêmicas singulares, cuja vulnerabilidade social pode ser um dificultador da condição de vida estudantil. Para atingir os objetivos propostos neste trabalho buscou-se, na Teoria dos Modelos Organizadores do Pensamento (TMOP), o aporte teórico-metodológico que permitiu analisar e compreender as representações psicológicas construídas pelos cotistas, em seus projetos de vida. Reportou-se, também, a estudos da adaptação, por meio das vivências próprias do período universitário, nas áreas de adaptação do aluno, classificadas em cinco dimensões – pessoal, interpessoal, carreira, estudo e institucional –, as quais integram um conjunto de itens variáveis que são determinantes para a permanência e o desempenho dos jovens graduandos. Para tanto, foram entrevistados 12 estudantes veteranos de graduação em Engenharia da área de Ciências Exatas, ingressantes pelo sistema de cotas e beneficiários do Programa de Permanência Estudantil da Unesp. Como instrumentais, foram utilizados o questionário de projetos de vida, preconizado por Damon, pelo Stanford Center on Adolescence, e o Questionário de Vivências Acadêmicas – versão resumida (QVA-r). Os resultados apontaram que os estudantes apresentam projetos de vida constituídos de formas diferenciadas, ambas fundamentadas nas expressões da vulnerabilidade social, e que as vivências acadêmicas transpassam as intenções e os modos de agir dos estudantes, perante os próprios projetos de vida. Foi possível concluir que a compreensão dos conteúdos inerentes ao processo de inclusão social desses jovens, pela Ação Afirmativa, em que valores, emoções e sentimentos compõem a organização psicológica da realidade desses alunos, está codificada nas vivências acadêmicas. Por sua vez, as Vivências Acadêmicas estão também significativamente constituídas na estrutura institucional da Permanência Estudantil que impacta as características do engajamento social e o próprio projeto de vida, ilustrando uma relação muito próxima entre projeto de vida, vivências acadêmicas e permanência estudantil. Políticas de inclusão social voltadas às juventudes devem se debruçar sobre as vivências acadêmicas e situar os projetos de vida no ensino superior como inerente à formação universitária.
This research aims to analyze the Organizing Models of Thought and Academic Experiences that engineering students, veterans at Unesp, abstract from their Life Projects. More specifically, it will seek to investigate relationships between social vulnerability, organizing models, academic experiences and life projects of students. The relevance of the topic is due to the importance of understanding how the life projects of young adults are inter-related to social inclusion, not Higher Education, in Engineering courses, given that the graduation course is considered one of the two main vectors for Effectiveness of these projects, holder of specificities and unique academic experiences, where social vulnerability can be a hindering condition of student life. To achieve the proposed objectives in this work, we seek the Theory of Organizational Models of Thought (TMOP), a theoretical-methodological contribution that allows us to analyze and understand the psychological representations constructed by the costists, in their life projects. We also report on adaptation studies, through the experiences of the university period, in the areas of student adaptation, classified in five dimensions – personal, interpersonal, career, study and institutional –, as they integrate a set of varying items that are determinants for the permanence and performance of young graduates. For this purpose, we interviewed 12 veteran students of graduation in Engineering in the area of Exatated Sciences, entrants to the quota system and beneficiaries of the Unesp Student Permanence Program. As instruments, the format used is the questionnaire of life projects, advocated by Damon, for the Stanford Center on Adolescence, and the Questionnaire of Academic Experiences – summary version (QVA-r). The results indicate that the students present life projects constituted in two differentiated ways, both based on the expressions of social vulnerability, and that the academic experiences convey the intentions and the ways of living of the students, for their own life projects. It is concluded that by understanding two contents inherent to the process of social inclusion of young people, through Affirmative Action, in which values, emotions and feelings compõem the psychological organization of the reality of these students, is codified in academic experiences. In turn, Academic Experiences are also significantly constituted in the institutional structure of Student Permanence that impacts the characteristics of social engagement and the life project itself, illustrating a very close relationship between life project, academic experiences and student permanence. Policies of social inclusion aimed at youth must focus on the academic experience and place life projects not on the higher side but as inherent to university education.

Descrição

Palavras-chave

Estudantes de Engenharia, Política e educação, Programas de ação afirmativa na educação, Engineering, Life projects, Academic experiences, Cotas universitárias, Ensino superior

Como citar

BARBOSA, Renata Trasse de Oliveira. Projetos de vida de estudantes cotistas de engenharia: um estudo baseado nos Modelos Organizadores do Pensamento e nas vivências acadêmicas. 2024. 158 f. Tese (Doutorado em Psicologia) - Faculdade de Ciência e Letras, Universidade Estadual Paulista - UNESP, Assis, 2023.