Qualidade higiênico-sanitária de hortaliças produzidas pelos sistemas de cultivo orgânico e convencional, comercializadas na cidade de Araraquara-SP

Carregando...
Imagem de Miniatura

Data

2012-02-17

Autores

Maffei, Daniele Fernanda [UNESP]

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Universidade Estadual Paulista (Unesp)

Resumo

A busca por uma alimentação mais saudável tem atraído a atenção da população para o consumo de alimentos orgânicos. No entanto, alimentos orgânicos podem ser mais susceptíveis à contaminação microbiológica durante o processo de produção devido ao uso de fertilizantes orgânicos, possíveis fontes de contaminação por bactérias patogênicas. Neste trabalho, um total de 130 amostras de diferentes variedades de hortaliças produzidas pelos sistemas de cultivo orgânico e convencional, comercializadas na cidade de Araraquara, São Paulo, localizada na região sudeste do Brasil, foram analisadas para quantificação de bactérias aeróbias mesófilas, bolores e leveduras, coliformes totais, Escherichia coli e determinação de Salmonella spp. A maior prevalência das contagens microbianas registradas para hortaliças orgânicas e convencionais variaram de 6 a 7 log10 UFC/g para bactérias aeróbias mesófilas, 5 a 6 log10 UFC/g para bolores e leveduras e 4 a 5 log10 UFC/g para coliformes totais. Escherichia coli foi identificada em 41,5% das hortaliças orgânicas e 40,0% das hortaliças convencionais, com maior prevalência de contagem entre 1 a 2 log10 UFC/g. Nenhuma das amostras foi positiva para Salmonella spp. A análise comparativa entre as contagens microbianas de ambos os sistemas de cultivo (orgânico e convencional) revelou maior nível de contaminação no cultivo orgânico. Estes resultados revelam a necessidade de boas práticas durante a produção e comercialização das hortaliças, bem como a adequada higienização antes do consumo, para garantir a qualidade dos alimentos e segurança alimentar da população
While searching for healthier diets, people became more attentive to organic produce. Yet, organic foods may be more susceptible to microbiological contamination because of the use of organic fertilizers, a possible source of pathogenic bacteria. In this study, 130 samples of different organic and conventional vegetable varieties sold in the city of Araraquara, São Paulo state, located in the southeast of Brazil, were analyzed for contamination-indicator microorganisms and Salmonella spp. Most of the mesophilic aerobic bacteria counts in organic and conventional vegetables ranged from 6 to 7 log10 CFU/g; most of the yeasts and molds counts ranged from 5 to 6 log10 CFU/g and most of the total coliforms counts ranged from 4 to 5 log10 CFU/g. Escherichia coli was found in 41.5% of the organic and 40.0% of the conventional vegetables, and most samples had counts ranging from 1 to 2 log10 CFU/g. Salmonella spp was not found in any sample. Comparative analysis of the microbial counts of both cropping systems (organic and conventional) showed that organic vegetables are more contaminated. These results indicate the need of good farming practices, and proper sanitization before consumption, to ensure food quality and safety

Descrição

Palavras-chave

Hortaliças - Comercio, Segurança alimentar, Alimentos naturais, Agricultura organica, Agricultura alternativa

Como citar

MAFFEI, Daniele Fernanda. Qualidade higiênico-sanitária de hortaliças produzidas pelos sistemas de cultivo orgânico e convencional, comercializadas na cidade de Araraquara-SP. 2012. 50 f. Dissertação (mestrado) - Universidade Estadual Paulista, Faculdade de Ciências Farmacêuticas, 2012.