Magnetoestratigrafia da Bacia Bauru (Cretáceo) nos estados de São Paulo e Paraná

Carregando...
Imagem de Miniatura

Data

2023-04-30

Autores

Bispo, Malena Sandim

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Universidade Estadual Paulista (Unesp)

Resumo

A magnetoestratigrafia é uma importante ferramenta de correlação estratigráfica e datação por se basear nas alternâncias de polaridade do campo geomagnético que ocorreram globalmente ao longo do tempo geológico. A investigação apresentada nessa dissertação busca refinar a cronoestratigrafia da Bacia Bauru, uma bacia presente na porção sudeste do Brasil e com idade estimada do Cretáceo Superior. Análises paleomagnéticas realizadas através de desmagnetização térmica e por aplicação de campos magnéticos alternados foram conduzidas em 135 amostras de 21 sítios das formações Rio Paraná (Grupo Caiuá), Santo Anastácio (Grupo Caiuá), Araçatuba (Grupo Bauru), Adamantina (Grupo Bauru) e Marília (Grupo Bauru). Também foram realizados estudos da mineralogia magnética que identificaram magnetita e hematita como principais portadores magnéticos nos sedimentos amostrados. A integração entre a magnetoestratigrafia determinada e os dados já existentes da paleontologia e geocronologia indicam idades do Campaniano Superior (entre 79,8 e 71.4 Ma) para todo o Grupo Bauru na área estudada, sendo documentados os chrons C33n e C32.
Magnetostratigraphy is an important tool for stratigraphic correlation and dating as it is based on polarity alternations of the geomagnetic field that occurred globally over geological time. The investigation presented in this dissertation seeks to refine the chronostratigraphy of the Bauru Basin, a basin that is present in the southeastern portion of Brazil and with an estimated age of the Upper Cretaceous. Paleomagnetic analyzes carried out through thermal demagnetization and by application of alternating magnetic fields were conducted on 135 samples from 21 sites of the Rio Paraná (Caiuá Group), Santo Anastácio (Caiuá Group), Araçatuba (Bauru Group), Adamantina (Bauru Group) and Marília (Bauru Group). Magnetic mineralogy studies were also carried out, which identified magnetite and hematite as the main magnetic phases in the sampled sediments. The integration between the determined magnetostratigraphy and existing data from paleontology and geochronology indicate Upper Campanian ages (between 79.8 and 71.4 Ma) for the entire Bauru Group in the studied area, within the range of the chrons C33n and C32.

Descrição

Palavras-chave

Paleomagnetismo, Estratigrafia, Bacia Bauru, Cronoestratigrafia, Paleomagnestim, Stratigraphy, Bauru basin, Chronostratigraphy

Como citar